Para quem aguardava fortes emoções durante a abertura do Maranhense de Kart 2016 não se decepcionou com o que viu. Disputas eletrizantes, variação entre pista seca e molhada e indefinição nas vitórias de cada bateria do inicio ao fim com as várias ultrapassagens que vinham acontecendo. A emoção foi a marca forte desta etapa.

Odon Neto dominou a categoria cadete e venceu de ponta a ponta a prova. Ainda fazendo a pole e as melhores voltas. Entre os Sprinters da categoria 2T (categoria para pilotos até 30 anos) a surpresa aconteceu desde a véspera do evento, quando os pilotos apoiados pelo Governo do Estado do Maranhão confirmaram suas participações de última hora, assim Henri Forest e Manuel Júnior marcaram presença na etapa, repetindo o duelo com Marcos Filho visto durante o Norte Brasileiro de Kart em setembro de 2015. Na pista Henri Forest fez a pole seguido de Manuel Júnior e Marcos Filho com uma boa vantagem. Durante a disputa da primeira bateria Henri e Manuel duelaram nas primeiras voltas com inúmeras ultrapassagens entre si, enquanto Marcos Filho assistia ao duelo. Na metade da prova Henri conseguiu converter a primeira posição para si e andou o resto da prova em primeiro abrindo uma ampla vantagem para seus adversários e vencendo com tranquilidade a primeira prova da categoria, que acabou não realizando a segunda bateria devido a um acidente durante a prova da Sênior que precisou contar com a Ambulância para levar o piloto Marcelo Mota ao hospital, devido ao horário, ausência da ambulância e as condições de visibilidade da pista, a bateria final da Sprinter foi cancelada e a vitória da etapa ficou para Henri Forest, seguido de Manuel Júnior e Marcos Filho.

Pela Sênior 2t a vitória ficou por conta de Serra Neto, Seguido de Lauro Moura e Marcos Gonçalves. Após uma primeira bateria disputada sob pista seca, a chuva deixou a pista e as disputas mais emocionantes para a segunda bateira, permitindo assim grandes duelos e uma variação na estratégia de pneus entre os karts. Com alguns optando pelos pneus de pista seca e outros pelos pneus de pista molhada. Assim no final quem escolheu pneus de pista seca levou vantagem e acabou chegando a frente de quem optou pelos de pista molhada, devido a pista ter secado. Melhor para o piloto Serra Neto, um dos pilotos também apoiados pelo Governo do Estado do Maranhão que levou a vitória em sua categoria com uma atuação impecável. Lauro Moura fez uma prova com sabedoria e constância de um veterano nas pistas e garantiu o segundo lugar, enquanto Marcos Gonçalves precisou se recuperar de um toque e uma colocação ruim na primeira prova vencendo a segunda bateria para faturar o terceiro lugar na geral.

Na graduados 2t, o brilho ficou entre as disputas dos pilotos Marcos Regadas e Carlos Eduardo na primeira bateria enquanto a pista ainda estava seca. Marcelo Medeiros retornando ao kartismo venceu com folga a primeira bateria. Mas já na segunda corrida com pista meio úmida, a vida do deca campeão maranhense não foi fácil. Como o grid da segunda prova é invertido o piloto veio lá de trás para vencer a segunda bateria, mas antes enfrentou duro duelo com Carlos Eduardo, atual campeão da categoria, e Marcos Regadas. Os pilotos se revessavam na liderança por quase toda a corrida, arrancando suspiros de quem assistia a prova. No final Medeiros venceu, seguido de Marcos Regadas e Carlos Eduardo completando o pódio.

Na F4 o domínio foi do campeão da categoria em 2015 José Gonçalves. O piloto começou o ano como havia terminado em 2015, vencendo. Gonçalves venceu ambas as baterias, mas mesmo mostrando bom ritmo o piloto não teve vida fácil ao receber durante a prova pressão de pilotos como Roberto Saraiva, piloto do Pará, e William Camizão. Foi na categoria o lance mais polemico do evento, um toque entre os pilotos William Camizão e Roberto Saraiva, enquanto disputavam a segunda colocação na primeira bateria gerou uma penalização em segundos para William Camizão, que finalizara a bateria em segundo, após prova de recuperação, largando em 5º. Na segunda bateria Camizão enfrentou problemas em seu motor e não conseguiu alinhar para a largada, deixando pista livre para José Gonçalves e Roberto Saraiva brigarem pela bateria. Mesmo assim e com chuva, José Gonçalves garantiu mais um vitória faturando a etapa na categoria, seguido por Roberto Saraiva.

Momento de susto na prova

O piloto e presidente do Kart clube local, Marcelo Mota, se envolveu em um toque na linha de chegada com outro piloto e acabou capotando. Apesar do susto, seu socorro foi imediato e por precaução o piloto foi levado para um hospital local, não tendo sofrido lesões graves.

Fotos: Nielson Muniz / Paulo Lima

Texto: William Camizão